O Novelo - solidão em prelúdio

Palavra

  • Palavra

∙ Poesias, contos, crônicas, ensaios e biografias
Este é o espaço reservado à estética da linguagem, onde serão apresentadas obras de variados gêneros da arte literária e notas biográficas sobre autores nacionais ou estrangeiros consagrados ou esquecidos. Sobretudo, a seção convida novos (es)cultores das letras a submeterem à equipe editorial trabalhos autorais próprios. A palavra encanta e também desafia o escritor a travar luta com ela. Drummond, exímio lutador, certa feita aceitou e venceu o desafio escrevendo: “Palavra, palavra / (digo exasperado) / se me desafias, / aceito o combate” (trecho do poema “O lutador”, constante do livro José, de 1942).
Imagem: Carlos Drummond de Andrade por ele mesmo.







Publicações da seção Palavra





  • solidão em prelúdio




    solidão em prelúdio


    tenho ficado acostumada a catar os ciscos de solidão que se espalham nos meus dias. quase poeira, mas vez em quando dá pra segurar na mão bem apertado, como se pertencesse. o papel em branco embrulha a falta da poesia, era pra ela ser bem vinda, mas não vem. não mais. são muitos os passos apressados nas ruas todas por onde ando, também apressada, dizem que ando dando uns pulinhos, vai saber se é verdade, eu só tenho medo de no emaranha [...]


    por
  • Minha breve história canina




    Minha breve história canina


    Desde sempre "A morte do vaqueiro" é a minha música preferida de Luiz Gonzaga. Entretanto passei bastante tempo para perceber que o tema central da estória, a solidão, tinha na fidelidade canina seu contraponto. Só depois de muitos anos atentei para o sofrimento e o estigma; quando senti a perda, compreendi o vaqueiro "só lembrado do cachorro, que ainda chora a sua dor". Tudo entendi no dia da morte da nossa cachorrinha, nossa alegre e f [...]


    por
  • Faz sentido pra você?




    Faz sentido pra você?


    faz sentido pra você uma vida resumida em ter que trabalhar pra poder viver? são sete dias na semana e você passa mais de dois terços deles se automutilando em troca de grana sai cedo e volta tarde rala pra manter o estômago cheio enquanto a mente fica vazia alimentando-se apenas da sua insanidade [que ironia] vai que o tempo é curto não cabe se aborrecer sentir muito é um luxo você precisa correr pra chegar [...]


    por
  • (Em) Estado de Choque




    (Em) Estado de Choque


    Amar é do complexo da maré. Tenhamos Fé. Fiquemos de pé. Xangô meu pai traga justiça. A lei não é para todos? Como é que é? Onde erramos minha mãe? Onde errei minha mãe? Eparrei minha mãe! Eparrei Iansã! Envia-nos um raio de sua complacência. Tupã! Senhor do tempo. Já não há mais paciência. Sufocadas, internamente é tudo vazio. Tudo oco. Oco. Oco. Oco. Oco. Oco. Oco. Oco. Oco. [...]


    por
  • As mães da praça de Maio




    As mães da praça de Maio


    As mães da praça de Maio Dividem entre si os amores e multiplicam os clamores sem diminuir tantas dores E juntam às velas votivas suas esperanças festivas ...são lembranças e afetos na busca de filhos e netos Enquanto velam e choram, suas perguntas não calam Cadê os desaparecidos? quantos foram agredidos? onde resgatar os falecidos? Prantos e lamentos proscritos merecem respostas, não gritos! . . . . . . . [...]


    por
  • Mulheres de Wakanda




    Mulheres de Wakanda


    Em primeiro lugar, o filme mais comentado de todos os tempos, para o povo negro, é com certeza o “Pantera Negra”. O super herói de quadrinho da Marvel, que narra a história do príncipe T’Challa, que já arrecadou mais de US$1 bilhão em bilheterias. Ainda estou sobre o efeito do filme, não apenas pela boa qualidade do mesmo e o conjunto da obra. Mas, pela força das mulheres negras ali deliberadamente exibida com glamour. Posterior [...]


    por
  • Versos de uma violência silenciada




    Versos de uma violência silenciada


    Eu mulher, feminista Entendida dos meus direitos Estudante das raízes da opressão das mulheres Patriarcado! Aquilo que também carrego no sobrenome por ironia do destino, Patriarca. Também um dia fui violentada no trabalho “Queria um corpo desse lá em casa” Ele repetiu duas vezes pra ter certeza que eu ouvi. Eu mulher, feminista Não consegui ter reação Era nojo, raiva, dor que eu senti. Foi estupro [...]


    por
  • Mulher: A autenticidade do Ser




    Mulher: A autenticidade do Ser


    Ser Mulher não envolve apenas um gênero, tão pouco o que a sociedade dita, obriga, distorce, incita. Ser Mulher, também é ser Homem, aliás, Ser Mulher é Ser Homem, é ser Filha, é ser Menina, é ser Avó, é ser Amiga, é Ser, é Ser Humano. Ser Mulher é Empatia, ser Mulher é ser o outro, sem deixar de ser quem é. Ser Mulher é ter um rosto, e ser todos os rostos do Mundo. Ser Mulher é transcender, ser Mulher é ser eterno, é ser [...]


    por
  • Uma canção de ninar para Manu




    Uma canção de ninar para Manu


    Dorme, Manu. No sonho, você e todas as crianças do mundo podem brincar, sorrir, pular, comer as melhores guloseimas, sem culpa, é só felicidade e paz. Quando a gente dorme, acorda num lugar onde todo mundo é alegre, tem manga, goiaba e mamão nascendo nas árvores da pracinha e a gente pode pegar e se lambuzar no tempo que os deuses e a natureza permitem. Tem água boa e fresca, ninguém é pobre e nem rico, pode deixar a casa sem tranc [...]


    por
  • Debate no ônibus




    Debate no ônibus


    Era fim de tarde na Zona Oeste de São Paulo. Entro no ônibus em direção à faculdade em que trabalho. Era uma terça-feira comum, mais um dia na vida de muitos trabalhadores e cidadãos brasileiros. Mal passo pela catraca e pego uma conversa pela metade. Liderando-a em voz alta, eloquente e com forte sotaque nordestino está o cobrador: - Vocês aqui de São Paulo ficam elegendo o PSDB. Já faz trinta anos que eles estão no governo. Aéc [...]


    por