25/mar/2018 por

O dia das mulheres no ambiente de trabalho

dia da mulher zo

Março, o mês da mulher, chegou. Com ele, vieram as várias demonstrações de como a mulher é importante, bonita, amorosa, delicada, carinhosa, sensível, vaidosa, MÃE, boa cuidadora dos filhos, pais, maridos.

MASOQUÊ???!!!!

Março: o mês que tem aquele dia especial em que o seu chefe, dono da empresa e colegas de trabalho vão se reunir para fazer uma bela homenagem para você, mulher. Vão te dizer como você é importante com as suas funções e qualidades femininas, como você embeleza o ambiente de trabalho e cuida de toda a equipe! Vão te dar brindes para você continuar vaidosa, cuidando da sua aparência – afinal, é isso que mulher gosta, não? – e vão te dar flores “sensíveis e belas como você” (???).

Vão te dizer enfaticamente o quanto as mulheres conquistaram. E que hoje, se você está ali no ambiente de trabalho, é porque realmente as mulheres conseguiram a igualdade que tanto queriam! Tudo lindo!

Esqueça que a proporção de homens em cargos de chefia é maior: afinal, se você se esforçar, quem sabe um dia, não?

Esqueça também que o seu salário, suas promoções e até o seu cargo são inferiores aos dos colegas homens – mesmo você exercendo o mesmo (senão mais) que ele, e tendo a mesma (ou maior!) qualificação.

Esqueça que a sua opinião é subjugada em reuniões e sempre te interrompem quando você quer garantir o teu espaço de fala. Pode até acontecer da sua ideia ser julgada irrelevante ou estúpida, mas se depois de um tempo a mesma ideia surgir da boca de outra pessoa (Tcharam, um homem!) e acharem genial, não se exaspere, é mera coincidência! Você que não soube se expressar direito e defender os teus projetos.

Esqueça os abusos que você sofre e os assédios também.

Esqueça, da mesma forma, que você é alvo de piadas o tempo inteiro. E também de críticas: “Nossa, que cara terrível. Não vai passar uma maquiagem não?”, “Sua sobrancelha tá terrível, que desleixo!”, “Que roupa inadequada pro trabalho, você deveria ir para casa trocar”, “Credo, mulher falando palavrão é feio demais”, “Você não deveria usar esse tom de voz, mulheres devem ser delicadas”.

Esqueça, ainda, os comentários que você ouve: “Aquela sua amiga vem trabalhar vestida feito uma puta, tá querendo mesmo”, “Ela ganhou aumento? Deu pro chefe, certeza”, “Sorte que é bonita, porque se dependesse do cérebro…”, “Essa aí dá moral pra todo mundo, uma vagabunda”, “Aquela lá? Saiu com a gente, ficou bêbada, uma puta”.

Esqueça, apague tudo isso. Afinal, é Dia da Mulher, e eles trouxeram um presentinho pra você.

Um presentinho daqueles que você gosta, que reafirma os seus estereótipos e padroniza a todas nós. Que reforça a dominação e a opressão. Pra lembrar a sua obrigação de ser sempre meiga, delicada, gentil, linda, submissa, e claro, GRATA a eles, homens. E pra esquecer do por quê desse dia existir.

NÃO, não vamos esquecer.

Imagem: Cartum lindo e poderoso da Zô, da página Umbigo Sujo

Acompanhe as publicações e curta a página d’O Novelo no Facebook aqui