Foto Novelo

  • Foto Novelo

∙ Imagens diversas
“Photo” é palavra de origem grega e significa “luz”. Fotonovelas são narrativas transmitidas por meio de quadrinhos compostos de pequenas legendas ou balões. O trocadilho que nomeia esta seção resulta mais ou menos da mistura desses elementos. Nesse sentido, aqui se pretende expor imagens “luzentes” autoexplicativas ou com conteúdos linguísticos – cartuns, charges, desenhos, pinturas, quadrinhos e fotografias –, imagens essas que estampam feixes de criatividade, que revelam gracejos e acendem variadas emoções.
Imagem: Eadweard Muybridge, 1878.







Publicações da seção





  • Podres poderes




    Podres poderes


      Será que nunca faremos senão confirmar A incompetência da América católica Que sempre precisará de ridículos tiranos? Será, será, que será? Que será? Enquanto os homens exercem Seus podres poderes Índios e padres e bichas Negros e mulheres E adolescentes Fazem o carnaval (...)* *Podres Poderes - Caetano Veloso (1984) ... Imagem: Raquel de Arruda - Imagem feita na manifestação da greve geral do dia 30/6 [...]


    por
  • Repara e vê




    Repara e vê


    É muito comum, ao caminharmos pela praia, encontrarmos esse animal que tem um nome engraçado: a bolacha da praia. Apesar de ter uma cara diferente de tudo que conhecemos, esse bicho é nosso parente próximo. O quão diverso nós somos! É essa diferença de formas, cores e jeitos que mantém as coisas em equilíbrio.   As fotos geralmente trazem muitas sensações - nojo, curiosidade, afeto, memórias - mas também dizem coisas su [...]


    por
  • Parabéns São Paulo




    Parabéns São Paulo


    … Imagem: Pedro Carpigiani, adapto de Banksy Acompanhe as publicações e curta a página d’O Novelo no Facebook aqui [...]


    por
  • De origem ou de marca, a luta contra o preconceito




    De origem ou de marca, a luta contra o preconceito


    Este trabalho é inspirado a partir de um estudo encomendado pela UNESCO acerca das relações raciais na década de 1950, Oracy Nogueira escreve a obra Preconceito de Marca-As relações raciais em Itapetininga. Publicado em 1954, o estudo teve grande impacto na consolidação das pesquisas das Ciências Sociais no Brasil, se tornando referência para compreender em que medida o racismo do Brasil, de marca, se diferencia do americano, de origem. [...]


    por
  • Abandonados




    Abandonados


    Esta é uma série fotográfica que retrata o olhar de animais abandonados. Algumas fotos foram tiradas em uma ONG que resgata animais abandonados, outros estavam sob os cuidados em lares de passagem. Alguns desses animais ganharam lares, mas outros não tiveram a mesma sorte e ainda esperam por um companheiro.                         [...]


    por
  • Irreal aparente




    Irreal aparente


      O plantador de flores (70x50cm)   Quando o tempo e o mar abrem no céu sul do Brasil, nos vemos agraciados com cores de um azul celeste, o mar de uma turquesa, um brilho no ar e o coração aberto à temporada de caça dos sentidos. Tomamos posse de nossos folclores interpessoais e ao deitar na areia as nuvens nos trazem ideias de um mundo paralelo divertido e irreal, aparentemente.   A lágrima da tartaru [...]


    por
  • Machismo mata




    Machismo mata


    Uma parede branca de um bar de rock estampa um dizer em preto e vermelho em frente ao banheiro masculino, chamando a atenção dos que ali passam. [...]


    por
  • Cunha: o manobrista do Congresso




    Cunha: o manobrista do Congresso



    por
  • Tinha um Drummond no quarto de Van Gogh




    Tinha um Drummond no quarto de Van Gogh


    Teve um dia em que o poeta ficou longe das selfies e protegido das pichações. Sentou-se numa das cadeiras do quarto de Van Gogh e ficou a espiar o cômodo, acomodado. O artista da palavra espiava então a obra do artista dos pincéis. Nunca me esquecerei desse acontecimento, na vida de minhas retinas tão fatigadas. Nunca me esquecerei que no meio do quarto de Van Gogh estava Drummond. Tinha um Drummond no quarto do Van Gogh. No quarto de [...]


    por
  • Humanidade cosmopolita




    Humanidade cosmopolita


    O Haiti é aqui. Mariana é aqui. Osasco é aqui. A França é aqui. Quênia é aqui. Iraque é aqui. Toda dor, todo sofrimento rasgam o coração da humanidade, deixam nele uma ferida aberta, uma cicatriz no futuro. O Novelo rende homenagens às vítimas da barbárie de todo mundo. Humanidade cosmopolita. Igualdade. Fraternidade. A bandeira é essa. ... Foto: Sob a bandeira da França, a ressaca da chacina de Osasco, ocorrid [...]


    por