Paulo Paganini


    Paulo Paganini é doutorando em Estudos Organizacionais pela FGV-SP e estuda Trabalho Escravo. Atualmente leciona Planejamento Estratégico e Ciência Política no ensino superior, vendo essa profissão como uma das formas, mas não a única, de explorar e transmitir o conhecimento.




    Postagens de Paulo Paganini:



    • THINK BIG! Brevíssima reflexão sobre a história da força de trabalho



      Artesão, exercia seu ofício e dependia de suas habilidades criativas e manuais. De artesão, se tornou trabalhador – passou a trocar sua força de trabalho por salário. De trabalhador, se tornou funcionário – passou a ter função, como uma engrenagem na máquina organizacional. De funcionário, se tornou colaborador – passou a auxiliar, vestindo a camisa da empresa, para o desenvolvimento organizacional e a saúde de toda a firma. [...]



      Leia mais


    • A Esquerda Abutre



      Num tempo não muito remoto, as pautas da esquerda eram bem definidas e, de certa forma, menos efêmeras que as pautas atuais. Eis que, com o surgimento de novas frentes de esquerda e as ramificações de tais frentes, muito do sentido do que é ser de esquerda no Brasil tem se perdido. Hoje, o que vemos tanto em parte das mídias consideradas de esquerda quanto nas redes sociais por meio de páginas também assim rotuladas são abutres que de [...]



      Leia mais


    • Holanda: o pesadelo da classe média brasileira e da família de bem*



      Dizem que o sonho de toda classe média brasileira é ser parte da Europa. Mas há ao menos uma exceção: a Holanda. A Holanda é o pesadelo da classe média brasileira e da família de bem. Imaginem a reação desta classe ao descobrir que toda família recebe uma bolsa por filho para que tenham acesso à cultura e à arte. “Que absurdo!”, diriam. “Bolsa para sustentar vagabundo? Coisa de petista que mama na Lei Rouanet e agora quer da [...]



      Leia mais


    • Precisamos falar sobre KEVIN



      Kevin, aquele filho que a Eva queria ter e cuidar, se transformou num pesadelo repleto de desdobramentos dos mais cruéis. E assim é o processo de mestrado e ou doutorado para muitos. Vejo as mais diversas agonias ao compartilhar sentimentos com amigos e amigas que estão em processo similar. De antemão, já aviso que não quero aqui menosprezar a angústia de ninguém. Também aviso que no final do texto tem spoiler do filme que dá o tí [...]



      Leia mais


    • Os conservadores e o macaquinho de circo



      Descobri que eu iria morar na Holanda por dez meses. Veio aquele frio na barriga por medo do novo. Cheguei aqui dia sete de outubro de 2016 e encontrei uma outra realidade. Refletindo sobre ela, postei em meu Facebook a seguinte mensagem, com certa repercussão: “Se a galera mais conservadora do Brasil viesse pra Haia, iriam ficar gritando 'petralha petralha petralha' o dia todo e em todo lugar (tipo a propaganda do Twix). Aqui, carro não [...]



      Leia mais


    • “É só futebol”, me disseram



      Hoje coloquei o despertador pra tocar um pouco mais tarde. Acordei às 7h no horário da Holanda (4h da manhã no Brasil), lavei o rosto, passei meu café e abri alguns portais de notícias como de costume. Até aí nada diferente. Eis que tive a infelicidade de ler num dos jornais, pontualmente às 7h10, sobre um acidente de avião que, conforme a primeira informação da notícia, carregava 72 pessoas. Gelei! Lá dizia que o avião estava [...]



      Leia mais


    • O mantra da vida moderna



        Consuma para se manter produtivo. Se mantenha produtivo para consumir. Viva, mas não muito. Nem pouco. Viva o suficiente. Fique doente, mas não muito. Você precisa servir o mercado de trabalho. Fique doente, mas não pouco. O suficiente para demandar medicamentos. Coma, mas não muito. Nem pouco. Coma o suficiente. Coma, mas não muito. Nem pouco. Só não esqueça de ingerir hormônios e venenos. Beba, [...]



      Leia mais


    • Stupid White What?



      [caption id="attachment_2065" align="aligncenter" width="780"] Imagem: Al Jazeera[/caption] O livro chamado Stupid White Men foi escrito por Michael Moore em 2001. Suas primeiro 5 páginas abordam como é difícil publicar um livro que critica o governo norte-americano. O ponto principal do Moore nesse trecho é mostrar que os americanos não podem ver claramente o que o governo estava fazendo contra a sociedade e como a mídia trabalhou junto n [...]



      Leia mais


    • Por favor, silêncio!! Eles agradecem



      [caption id="attachment_1968" align="aligncenter" width="584"] Fonte: Diego Torres Silvestre - https://goo.gl/lZzrs3[/caption] Todos os dias, ao encarar o metrô lotado, em péssima condição e a um valor exorbitante, penso como todos nós ficamos quietos. Quando vejo as filas enormes para entrar na estação e depois a batalha travada para embarcar no trem, fico me perguntando: por que não pulamos a catraca? Se fosse um ato coletivo, seríamo [...]



      Leia mais


    • Pela inserção de parênteses nos discursos de ódio



      [caption id="attachment_1955" align="alignnone" width="780"] Fonte: Harvard Politics (editada)[/caption] A gigante da tecnologia, Google, desenvolveu um dos navegadores mais utilizados mundialmente: o Chrome. Além de permitir ao usuário o acesso aos diversos conteúdos disponíveis na rede, o Chrome também oferece a possibilidade de se desenvolver extensões ao seu navegador, permitindo que o usuário tenha experiências na web não previstas [...]



      Leia mais